Direito de imagem: https://floradigital.ufsc.br/imagens/8625b1e7e8949ed468a9999f60f6bdc878e.JPG

  Publicado em: 12/01/2021
  Alterado em: 26/07/2021
Vizualizações: 2833
Número de cadastro: 14

Deseja receber informações sobre plantas medicinais no seu email?


NOME BOTÂNICO:
Cinnamomum verum J. Presl
FAMÍLIA:
Lauraceae.
NOME POPULAR:
Canela, canela-verdadeira, canela-de-cheiro, canela-rainha, canela-da-india, canela-de-tubo, canela-do-ceilão.
DESCRIÇÃO BOTÂNICA:
Árvore aromática de 6 a 12 m de altura, com folhas opostas, ovadas ou ovado-lanceoladas, trinervadas. Flores numerosas, reunidas em racemos ramificados e dispostos em panículas terminais, de cor esverdeado-amarelada. Fruto do tipo drupa ovóide ou ovoide oblonga, contendo uma semente elipsoide. É originaria do Sri Lanka e do sudoeste da Índia e cultivada em vários países do mundo inclusive no Brasil.
FITOQUÍMICA:
Seu estudo fitoquímico registra como principal componente até 4% de óleo essencial rico em cinamaldeido, acompanhado de ácido cinâmico, eugenol e linalol, além de mucilagem, tanino, diterpenos especiais de atividade inseticida, proantocianinas e açúcares (sacarose, frutose e manitol) que lhe conferem o sabor adocicado.
MARCADOR:
Cinamaldeido
ALEGAÇÕES:
Falta de apetite, perturbações digestivas com cólicas leves, flatulência (gases) e sensação de plenitude gástrica.
PARTE UTILIZADA:
Casca.
VIA DE ADMINISTRAÇÃO:
Oral.
USO:
Adulto.
POSOLOGIA E FORMA DE USAR:
Decocção: 0,5-2g (1 a 4 colher de café) em 150 mL (xícara chá). Utilizar 1 xícara chá de 2 a 6 vezes ao dia.
FORMULAÇÕES CASEIRAS:
Informação não encontrada na literatura citada.
CONTRAINDICAÇÕES:
Não utilizar na gravidez.
EFEITOS ADVERSOS:
Podem ocorrer reações alérgicas de pele e mucosas.
CURIOSIDADE E INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES:
Informação não encontrada na literatura citada.
REFERÊNCIAS:
BRASIL. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução da Diretoria Colegiada n. 10, de 9 de março de 2010. Dispõe sobre a notificação de drogas vegetais junto à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Diário Oficial [da] União da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 10 mar. 2010d. Não paginado. Disponível em: . Acesso em: 26 jul. 2021.
GARCIA, AA. et al. Fitoterapia. Vademécum de prescripción. Plantas medicinales. 3ª ed. 1999.
GRUENWALD, J et al. PDR for herbal medicines. 2000.
WITCHL, M et al. Herbal drugs and phytopharmaceuticals. A handbook for practice on a scientific basis. 3 ed. Medpharm. CRC Press. Washington. 2004.

Compartilhe!