Direito de imagem: https://floradigital.ufsc.br/imagens/36946fd53156cf43a609487df8d88bbcec6.JPG

  Publicado em: 03/02/2021
  Alterado em: 26/07/2021
Vizualizações: 3163
Número de cadastro: 16

Deseja receber informações sobre plantas medicinais no seu email?


NOME BOTÂNICO:
Cordia verbenacea DC
FAMÍLIA:
Boraginaceae.
NOME POPULAR:
Erva-baleeira, catinga-de-barão, cordia, erva-balieira, balieira-cambará, erva-preta, maria milagrosa, maria-preta, salicinia, catinga-preta, maria-rezadeira, camarinha, camaramoneira-do-brejo.
DESCRIÇÃO BOTÂNICA:
Arbusto ereto, muito ramificado, aromático, com a extremidade dos ramos um tanto pendente e hastes revestidas por casca fibrosa, de 1,5 a 2,5 m de altura, nativo de quase todo o Brasil, principalmente em áreas abertas da orla litorânea. Folhas simples, alternas, coriáceas, aromáticas, de 5-9 cm de comprimento. Flores pequenas, brancas, dispostas em inflorescências racemosas terminais de 10-15 cm de comprimento. Os frutos são cariopse esféricas.
FITOQUÍMICA:
Possui flavonoides (artemetina), sitosterol, terpenoides (cordialina A e B), óleo essencial (β-cariofileno, α-pineno, β-felandreno, acetato de citronelol, β-elemeno, transcariofileno, α-humuleno, aloaromadendreno, biciclogermacreno, δ-cadineno, espatulenol e epoxicariofileno), mucilagem, saponinas, alcaloides, xantonas, fenóis, esteroides, taninos, sais minerais, quinonas e cumarina.
MARCADOR:
α-humuleno.
ALEGAÇÕES:
Inflamação em contusões e dor.
PARTE UTILIZADA:
Folhas
VIA DE ADMINISTRAÇÃO:
Oral e Tópico.
USO:
Adulto.
POSOLOGIA E FORMA DE USAR:
Infusão: 3g (1 colher de sopa) em 150 mL (xícara de chá).
Oral: Utilizar 1 xícara, 3 vezes ao dia.
Tópico: Aplicar compressa na região afetada 3 vezes dia.
FORMULAÇÕES CASEIRAS:
Reumatismo; artrite reumatóide; gota; dores musculares e da coluna; nevralgias; prostatites; contusões: em 1 xícara (chá), coloque 1 colher (sopa) de folhas picadas e adicione água fervente. Abafe por 10 minutos e coe. Tome 1 xícara (chá), de 1 a 3 vezes ao dia.
Reumatismo; artrite reumatóide; gota; dores musculares e da coluna; nevralgias, prostatites; contusões: coloque 3 colheres (sopa) de folhas picadas em 1 xícara (chá) de álcool comum. Deixe em maceração por 5 dias e coe. Aplique nas partes afetadas, com um chumaço de algodão, cobrindo em seguida com um pano. Repita essa compressa a cada 4 horas, podendo ser aplicada à noite, após o banho morno.
Reumatismo; artrite reumatoide: gota; dores musculares e da coluna; nevralgias; prostatites; contusões:
Receita 1: coloque 3 colheres (sopa) de folhas picadas em 1 xícara (chá) de álcool de cereais a 70%. Deixe em maceração por 7 dias e coe. Tome 1 colher (sobremesa), diluído em um pouco de água, 3 vezes ao dia.
Receita 2: em uma panela com água em fervura, coloque uma peneira, de modo que a mesma não toque na água e sobre a peneira um pano. Esparrame sobre o pano 1 punhado de folhas frescas picadas e abafe. Espere que o vapor da água quente amorne o pano e as folhas. Ainda morno, aplique o pano com as folhas nas partes doloridas, cubra com outro pano e deixe agir durante toda noite.
CONTRAINDICAÇÕES:
Informação não encontrada na literatura citada.
EFEITOS ADVERSOS:
Informação não encontrada na literatura citada.
CURIOSIDADE E INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES:
Quando plantadas ao lado das árvores frutíferas, as protege, pois evita que sejam atacadas pelos insetos cortadores de ramos.
REFERÊNCIAS:
BRASIL. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução da Diretoria Colegiada n. 10, de 9 de março de 2010. Dispõe sobre a notificação de drogas vegetais junto à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Diário Oficial [da] União da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 10 mar. 2010d. Não paginado. Disponível em: . Acesso em: 26 jul. 2021.
LORENZI, H.; MATOS, F.J.A Plantas medicinais no Brasil. Nativas e exóticas. ed. Nova Odessa: Instituto Plantarum, 2002.

Compartilhe!