Direito de imagem: https://hortodidatico.ufsc.br/files/2019/10/Abacate5.png

  Publicado em: 07/06/2021
  Alterado em: 26/07/2021
Vizualizações: 2780
Número de cadastro: 67

Deseja receber informações sobre plantas medicinais no seu email?


NOME BOTÂNICO:
Persea americana Mill
FAMÍLIA:
Lauraceae
NOME POPULAR:
Abacateiro, louro-abacate, pera-abacate, avocato, avocado, aguacate, aiguacate, avacate, abacte, palta.
DESCRIÇÃO BOTÂNICA:
Árvore de copa arredondada e densa, de 7-12 m de altura, nativa da América Central. Folhas simples, cartáceas, de 7-16 cm comprimento. Flores pequenas, perfumadas, de cor verde-amarelada, reunidas em racemos axilares e terminais. Os frutos são drupas piriformes, ovaladas ou globosas dependendo da variedade, com polpa carnosa e comestível, de até mais de 1 kg de peso, contendo geralmente uma única semente grande. É originária da América tropical na região compreendida entre o México e o Peru, tendo sido introduzido no Brasil em 1809, existindo hoje em cultivo dezenas de variedades, com forma e tamanho de folhas frutos muito diferentes. Multiplica-se apenas por sementes.
FITOQUÍMICA:
Óleos essenciais; óleo fixo; perseitol; proteínas; mucilagens; taninos; vitaminas; sais minerais; pigmentos amarelos (carotenóides); pigmentos verdes (clorofila).
MARCADOR:
Informação não encontrada na literatura citada.
ALEGAÇÕES:
Possui atividade antitumoral e citotóxica sobre células tumorais de câncer de próstata in vitro. Atividade hipotensora, anti-hipertensiva, efeito analgésico central e periférico, atividade anti-inflamatória e anti-diabética e ação antioxidativa e hipolipêmica. Suas folhas, cascas e sementes são usadas como diurético, carminativo, digestivo, antianêmico, emenagogo, estimulante da secreção biliar, balsâmico, nas dores reumáticas, nas diarreias, e para tratamento de infecção do trato urinário.
PARTE UTILIZADA:
Folha, semente e fruto.
VIA DE ADMINISTRAÇÃO:
Oral.
USO:
Adulto.
POSOLOGIA E FORMA DE USAR:
Infusão de 3g (1 colher de sopa) em 150 mL (xícara de chá). Tomar 1 xícara de chá 3 vezes ao dia.
Tintura: 10g (3 colheres de sopa) de folhas frescas para cada 100 mL de solução alcoólica a 70%. Tintura a 10% (folhas): Tomar de 10 a 50 mL ao dia.
FORMULAÇÕES CASEIRAS:
Diarréias: coloque 2 colheres (sopa) de folhas fatiadas, 2 colheres (sopa) de folhas da goiabeira picadas e 2 colheres (sopa) da pitangueira picadas, em 2 copos de água em fervura. Deixe ferver por 10 minutos, coe e espere esfriar. Tome ½ copo, após cada evacuação.
Observação: além desse chá, deve ser administrado, à vontade, o soro caseiro, preparado com água, sal e açúcar, na seguinte forma: em 1 litro de água fervida, coloque 8 colheres (chá) de açúcar escuro (mascavo ou rapadura) ou mel e 2 colher (chá) de sal.
Dores reumáticas; contusões; dores de cabeça: coloque 1 colher (sopa) de folhas picadas e 1 colher (sopa) de semente ralada, em 1 xícara (chá) de álcool a 60%. Deixe em repouso por 5 dias, coe e adicione 1 pedra de cânfora. Aplique nas partes doloridas, com um chumaço de algodão.
Creme amaciante (máscara facial ou para as mãos): em um pilão, coloque ¼ da polpa do fruto maduro e adicione 1 colher (sopa) de mel. Amasse, até adquirir consistência de creme. Aplique no rosto ou nas mãos, fazendo movimentos circulares. Deixe a máscara agir por 40 minutos e, após, enxágue com água fria. Aplique pelo menos uma vez por semana, para que se obtenha o resultado desejado.
Diurético: coloque 2 colheres (sopa) de folhas picadas do abacateiro em 2 xícaras (chá) de água em fervura. Desligue o fogo e coe. Tome 1 xícara (chá) de manhã e outra à tarde, antes das 17:00 h.
Observação: o seu uso não deve passar de 2 xícaras diárias, pois provoca o aumento da eliminação da urina, ocasionando queda da pressão arterial.
Insuficiência hepática; retenção da secreção biliar: em 1 xícara (chá), coloque 1 colher (sopa) de folhas novas picadas e adicione água fervente. Abafe por 10 minutos e coe. Tome 1 xícara (chá), 2 vezes ao dia, sendo uma de manhã em jejum, e a outra 30 minutos antes do almoço.
CONTRAINDICAÇÕES:
Suspender o uso se houver alguma reação indesejável. Não é recomendado para gestantes e lactantes.
EFEITOS ADVERSOS:
Pode ocorrer diminuição do efeito da varfarina com o consumo do abacate, por mecanismo desconhecido.
CURIOSIDADE E INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES:
Uso do extrato das folhas e sementes em decocção nas grávidas, pois observa-se ação estimulante uterina em animais.
REFERÊNCIAS:
LORENZI, H.; MATOS, F.J.A Plantas medicinais no Brasil. Nativas e exóticas. ed. Nova Odessa: Instituto Plantarum, 2002.
PANIZZA, Sylvio. Plantas que curam: cheiro de mato. 4. ed. São Paulo: IBRASA, 1997. 279 p
SAAD, G. A et al. Fitoterapia Contemporânea: tradição e ciência na prática clínica, 2ª edição. Guanabara Koogan, 2016.

Compartilhe!